Empresários Catarinenses debatem sobre Compliance

Empresários Catarinenses debatem sobre Compliance

No mês passado, tivemos mais uma edição do Impacto Estratégico: Doses e Histórias de Valor. Além de dois clientes nossos contando suas trajetórias (que, em breve, nós publicaremos aqui também) de crescimento junto a nós, tivemos uma excelente palestra sobre Compliance, um tema super interessante para o momento, não é mesmo?

Afinal, a crise política brasileira colocou em evidência a corrupção. O ato de desviar dinheiro público envolve políticos e empresas e faz com que o nosso Brasil enfrente problemas em todos os setores. Como evitar, detectar e tratar qualquer desvio ou inconformidade que possa acontecer dentro de grandes, médias ou pequenas organizações? Através de um conjunto de disciplinas chamado de Compliance, é possível. O assunto foi discutido por junto com clientes e parceiros nossos, aqui na Effecta.

Quem comandou a discussão sobre Compliance foi o Representante Legal da Albany International Brazil, José Acácio Contezini. Quando se fala em Compliance, logo se pensa que isso é coisa de empresa grande, de multinacional. E o Acácio, especialista no assunto, conseguiu desmistificar isso, trazendo o tema de uma forma leve, com cases, o que proporcionou um novo ponto de vista sobre o assunto.

Janaina Manfredini, conduzindo o debate

Ao final da palestra, empresários de diferentes segmentos e portes foram convidados a co-criar, sob condução da Janaina, ações para serem aplicadas nas empresas. Na proposta, todos concordaram em:

  1. Rever e criar política de brindes
  2. Criar (ou rever) e aplicar, com austeridade, políticas de viagem
  3. Criar (ou rever) política de contratação de viagem
  4. Estruturar Compliance para entender, conscientizar e, então, criar políticas e controles internos
  5. Revisitar fluxo de compras
  6. Revisitar política de Caixa Físico
  7. Construir e compor um Código de Ética
  8. Construção (ou revisão) de Conciliação Contrária
  9. Construir (ou revisar) Política Estudantil
  10. Propor Auditoria Externa do Processo Produtivo

 

Ivo Mafra – Presidente da DC Logistics Brasil

O tema foi de extrema importância para a tomada de consciência de todos nós sobre a nossa responsabilidade de evitar ator ilícitos em nossas organizações.

O documento simbólico foi assinado pelos representantes das empresas HBSIS, Conexão Imobiliária, Grupo Honda Takai, Dokassa Distribuidora, DC Logistics Brasil, Woelfer Tecnologia Contábil, Moldimplas, Marlan Malhas, Schmöller – Rede Top Supermercados e Dermaestética Farmácias.

 

E na sua empresa? O que você está fazendo para criar uma organização ainda mais transparente?