A Coachee Dione Miriam

A Coachee Dione Miriam

      O Processo de Coaching tem como maior objetivo a mudança comportamental para o mais eficiente alcance de metas e objetivos tangíveis. Mesmo focado em carreira, vida profissional, empresas, a vida pessoal continua sendo base aliada para que tudo isso gire corretamente. E é o que nos conta um pouco a Administradora Dione Miriam, que recentemente finalizou seu Processo Individual de Coaching.

Quais os ganhos pessoais com o processo? 

      Muitas coisas!!! Não sei se cautela ou serenidade são as palavras certas, mas a sensação de “minha nossa, e agora o que eu vou fazer?” foi embora! Com o passar das semanas, percebi como repetimos padrões de comportamentos sem ao menos ter consciência disso. E o mais fantástico: quando temos consciência disso podemos entender o porquê de algumas coisas, é como isso me trouxe um grande alívio.

   Com o processo aprendi a observar minhas atitudes e a não absorver o que não me pertence. Avaliar se tal situação é fato ou interpretação. Aprendi a descobrir minhas qualidades, a me perdoar, a me valorizar e a me preencher. E que a vida, em algum momento, nos testa em relação aquilo em que acreditamos e afirmamos.

Quais os ganhos profissionais? 

      Quando cheguei, eu não sabia o que fazer profissionalmente. Para onde pular, se deveria ir para direita ou esquerda. Me sentia perdida, como se eu tivesse me perdido de mim mesma.

    Com o processo fui tomando consciência da importância do equilíbrio da Roda da Vida e aos poucos (de maneira muito morosa) retomei algumas posturas e convicções que foram ficando pelo caminho nem sei como.

     A serenidade e o resgate da coragem contribuíram a aceitar um novo desafio profissional ciente que amanhã posso tomar uma outra direção, mas que seja pelos motivos certos.

O que leva para a vida toda? 

       Que o passado foi importante, me trouxe experiência, conhecimento e habilidades mas o foco é o futuro. Avaliar as situações com docilidade para tomar as decisões pelos motivos certos. Ter clareza do que se quer ao final de cada conversa e com doçura. Respeitar o tempo e o ‘’bico’’ do outro.

      As pessoas ventilam o que há dentro delas, logo isso não me pertence. Se posicionar não é o mesmo de se impor. Traçar ações para equilibrar e manter em equilíbrio a roda da vida. A propósito, adorei essa frase: Nunca mais sozinha!

      Mais um caso que nos impulsiona a continuar fazendo o que fazemos e como fazemos. Afinal, compreender o próximo, seja no ambiente profissional ou pessoal, é uma habilidade que exige compreender a si mesmo também. Compreender, também, significa respeitar o que não pode ser mudado, mudar o que pode ser mudado e adaptar-se.

      Agradecemos a você, Dione, por ter dividido conosco suas perguntas, dúvidas e incertezas e, especialmente, ter aberto a si mesma a porta para ser a melhor versão de si mesma. A melhor versão da Dione! E não, você nunca mais estará sozinha! Conte conosco!

Deixe uma resposta