O Poder de Ser Quem Somos

O Poder de Ser Quem Somos

Luciane Corbelliini

Uma das coisas mais valiosas que fazemos aqui na Effecta é provocar as pessoas e empresas a ser quem realmente são. Sem máscaras, sem rótulos, sem julgamento. Porque acreditamos que viver a essência é a forma mais poderosa de alcançar os resultados que desejamos. Afinal, como definir resultados sem saber quem realmente somos? Fica complicado!

E um exemplo disso é a Advogada Luciane Corbellini que, num momento bem interessante, compartilhou conosco como foi o seu Processo de Coaching Individual.

“O meu Processo de Coaching valeu a pena porque trouxe para fora a pessoa que eu sempre fui e que, por algum motivo, eu não permitia que ela aflorasse. Hoje eu vejo que é muito bom ser quem eu sou! Porque sozinha a gente não deixa, porque também temos inúmeros preconceitos, de como achar que está sendo arrogante ou desrespeitando outras pessoas. Porque a gente é quem a gente é! Isso é bem difícil. Na verdade, a gente paga um preço para ser quem a gente é. A gente ganha muita coisa, mas perde muita coisa também. Porém, o ganho é muito maior porque tu não te violentas! Tu és quem tu és!

Eu sou feliz assim, do jeito que sou! Nunca imaginei que aconteceria da forma como aconteceu. Na verdade, eu comecei um treinamento, por uma questão profissional, que é trabalhar só com o meio ambiente. Aí passei por um cirurgião, porque aconteceu uma outra mudança no meio do caminho.

Aparentemente, uma coisa não tem nada a ver com a outra, mas tem. Mas, no fim, tem porque uma coisa potencializa a outra. Parece que o aspecto físico, vamos dizer assim, é também uma forma de bloquear algo que tem dentro, que não deixamos sair. Como se não tivéssemos o direito de sermos aquilo que está guardado dentro de nós. Hoje tenho o direito de viver a minha essência, independente do julgamento alheio.

E um outro detalhe, em todo este processo, que envolve a mudança interior e exterior também, é a Amanda. Porque a sensibilidade dela, durante o trabalho de Branding para minha marca, também trouxe à tona quem eu sou. Uma coisa é pensarmos no que somos, outra é vermos isso por escrito, no papel.

Nem eu imaginava que eu era tanta coisa! Inclusive, embaixo do meu nome, ela colocou uma frase que eu considero que me traduz mesmo! Em primeiro momento, parecia uma petulância! (risos) Mas a pessoa já existia, isso já existia, apenas estava guardada.

 

Identidade Visual Profissional da marca Luciane Corbellini.

E faz muito sentido porque não dá para olhar para nada somente tecnicamente, porque não são coisas. São pessoas! Não é apenas trocar um parafuso e tudo volta a funcionar. Eu vejo isso!

 

Elas precisam muito mais do meu lado humano do que o que eu aprendi na Universidade.

Além disso tudo, minha relação familiar melhorou muito também. Num contexto geral, o Processo acabou englobando muito mais do que eu vim buscar inicialmente. E cada vez eu tenho mais certeza, em função aquela frase, de que eu não quero ser uma empresa, não quero aquele relacionamento frio de CNPJ.

Eu quero a humanização! Porque as pessoas precisam de alguém que as oriente, mas não que somente coloque tudo dentro da norma, dos quadradinhos. Porque, antes de tudo, elas são pessoas!

Nem eu me reconheço! Hoje, continuo sendo a mesma pessoa, porém com outras certezas!